sábado, 30 de julho de 2011

Para a noite ser melhor




"Glory Box" - Massive Attack and Portishead

E já que falei em passarinhos...



"A Ordem das Árvores" - Tulipa Ruiz

Clima indefinido

Alguns paulistanos devem estar tristes. 
Depois de uma semana ensolarada, cá estamos nós com um sábado encoberto. Não chove, mas se considerarmos a poluição que temos tido nesta cidade, até que uma chuvinha não cairia mal. Vamos ver se a previsão se confirma e a chuva chega para amenizar esta poeira toda.
Esta cidade anda mesmo mal. Coitados daqueles que sofrem com problemas alérgicos ou respiratórios.
http://noticias.uol.com.br/ultnot/cienciaesaude/ultimas-noticias/estado/2011/07/29/poluicao-por-poeira-em-sp-e-a-pior-desde-2008.jhtm


Aqui em São Paulo este tempo seco, no Rio Grande do Sul as chuvas castigam tanto. 
http://noticias.uol.com.br/especiais/chuvas-pelo-pais-em-2011.jhtm


O que por aqui entristece tantos é que a maioria das pessoas  espera por um final de semana claro e seco, para poder curtir as horas em passeios agradáveis e ao ar livre. É compreensível.
Brasileiros, de uma forma geral, adoram reunir-se para churrascos e confraternizações em quintais e jardins, e agora também nas varandas de seus apartamentos equipadas com churrasqueiras. E festinhas assim não combinam com mau tempo.


Há quem já sinta falta do frio que tivemos semanas atrás, quando casacos mais pesados e cachecóis precisaram sair dos armários.
Eu gosto mais do frio, mas penso tanto nas implicações que ele traz para os mais frágeis de saúde, que passei a torcer para que ele não venha tanto.(Tenho alma materna, o que posso fazer?) Não me agrada muito os dias de invernos serem mais curtos, apenas isto. Gosto do modo mais elegante que as pessoas se vestem nestes dias. Aprecio as bebidas e comidas que também combinam com temperaturas mais baixas. 
Sou mais para o vinho tinto do que para a cerveja.  Calor não combina comigo.  
Dias quentes pedem praia ou piscina. Pedem água.  Em dias de verão só desejo estar dentro dela, mas entre querer e poder... 


Só que dias como o de hoje, cinzento e nublado, mas ainda seco até agora, são do tipo sem graça, sem charme, sem atrativos. 


Como ando otimista e tentando observar as coisas boas de cada lado, vou tirar parte deste dia para cuidar um pouco de mim com caprichos femininos. Vou ocupar algumas horas com cremes e hidratantes faciais e corporais. Depois, acho que vou escolher algum filminho para ver na TV a cabo e também ler um pouco mais de um livro que ganhei nesta semana.
Vai ser bom!
Há dias para tudo nesta vida...

sexta-feira, 29 de julho de 2011

Mais uma sexta-feira


foto:   FreePixels.com
Enquanto amigos e colegas celebram nas redes sociais a chegada da sexta-feira e a proximidade do final de semana, eu me contento em agradecer por uma semana tranquila, sem caos e ensolarada. Quando escrevo daqui de casa e pelas manhãs, não raro escuto barulhos e sons que se misturam e entram pela porta aberta. Destes, não posso ignorar o canto de passarinhos animados que brincam em seus ninhos. 
Mais um dia de sol! Alguns cachorros ladram animados de seus quintais. Isto é vida!
As aulas ainda não recomeçaram e as crianças do colégio atrás do meu muro ainda não fazem a costumeira algazarra. Dá para perceber as buzinas isoladas mais ao longe e alguns motores que roncam perdidos enquanto alguns motoristas aceleram apressados.
Hoje é sexta-feira. Mais uma. 
Pode haver beleza nisso, sim senhor! Basta querer olhar...



Fotos: Rita Almeida Pinto

quinta-feira, 28 de julho de 2011

Pausa para o cafezinho

Ando tomando café preto como nunca tomei na vida. E curtindo, o que é de se estranhar.
Ando dormindo pouco também. Isso já não curtindo tanto.
Esse poder agregador que tem o café é incontestável, mas eu preciso resistir, porque por mais prazeroso que seja um cafezinho com os amigos, noites insones e dentes manchados não me seduzem.
Mas, enquanto isso, vai um cafezinho aí?

quarta-feira, 27 de julho de 2011

Caleidoscópio


    Um dos "brinquedos" que tive e dos quais mais sinto saudades, foi um caleidoscópio que ganhei quando era  bem pequena. Eu passava muito tempo com o olho fixo no tubo, girando-o maravilhada, surpresa com as múltiplas imagens que se formavam. Era lindo, era mágico, era divertido. As continhas coloridas e transparentes brincavam caindo de um lado a outro dos espelhos e eu, feliz com as misturas de cores e formas, me sentia de alguma maneira uma fada, uma bruxa, uma feiticeira.
    Lembro-me de depois, no escuro do quarto e antes de dormir, fechar os olhos e tentar relembrar as cores e desenhos daquele brinquedo tão maravilhoso.Eu não contava carneirinhos para pegar no sono. Eu imaginava luzinhas brilhantes no teto do quarto escuro! A imaginação corria solta e, na maioria das vezes em que isso acontecia, adormecia tranquila e tinha sonhos lindos.
    Hoje, fuçando na internet, descobri um programinha que captura as imagens que selecionamos dos nossos computadores e as transformam simulando um caleidoscópio. Nem preciso dizer que adorei, preciso? Difícil vai ser sair da frente da tela.
   Depois de tantos anos, acho que vou ouvir novamente um anjinho me soprar no ouvido:
   _ Bons sonhos, Ritinha!


video

terça-feira, 26 de julho de 2011

"STOP 4 A MINUTE" - David Fonseca



Stop 4 A Minute
Turn it up, burn it up, falling down the straight line
I see a sin growing in, heading to a decline
Where from, how come I got stuck in a hole?
Won't quit, won't close, just got out of control


Now I need to stop for


Now I need to stop for a minute
I think that I've been lost here before
I think I need to stop for a minute
Yeah, I see footprints coming out from the floor


I had you close, had you most than ever before
I ate dirt 'till it hurt so you could love me more
I told lies, I disguised all of my inner thieves, yeah
And now I'm stuck and I strike like a common disease


Now I need to stop for


Now I need to stop for a minute
I think that I've been lost here before
I think I need to stop for a minute
Yeah, I see footprints coming out from the floor


I think I need to stop for a minute
I think I need to stop for a minute
Oh, I think I need to stop for


I think I need to stop for


Turn it up, burn it up, falling down the straight line
Yeah, I see a sin growing in, heading to a decline
Now where from, how come I got stuck in a hole?
I won't quit, won't close, just got out of control


Now I need to stop for


Now I need to stop for a minute
I think that I've been lost here before
I think I need to stop for a minute
Yeah, I see footprints coming out from the floor


I think I need to stop for a minute
I think I need to stop for a minute
Oh, I think I need to stop for


I think I need to stop for a minute

segunda-feira, 25 de julho de 2011

Ela não quis nem saber

Ela não quis nem saber.  Saiu de casa determinada a voltar mais feliz,  mais satisfeita.
Não tinha trajeto fixo na mente para seguir, mas sabia o que procurava e do que sentia falta. Era só uma questão de quilômetros para matar a sede, para brincar de ser livre, para se entregar ao prazer de não pensar em nada.
Não era pecado sentir-se assim. Pecado era uma desculpa para não ser feliz, para não viver.Ela diria que dar vazão aos seus desejos era agora vital.
Ligou o som do carro e percorreu os caminhos na certeza de que voltaria com a pele luminosa e os cabelos úmidos.
E assim foi. Voltou imensamente feliz.





Inertia Creeps - Massive Attack
EMI

Sabor em vermelhos



Estou me deixando seduzir pelas cores e sabores destes avermelhados.
Só faltam aqui morangos, mas já estão na tigelinha. 
Pena que por aqui não tenha cerejas... ahhhhhhhhhhh, cerejas, minhas frutinhas prediletas!

quinta-feira, 21 de julho de 2011

Há quem diga que a hortelã seja analgésica, antibacteriana, expectorante, sedativa.
Há também quem acredite que seja afrodisíaca.
Será, será?
A mim agrada muito o cheirinho da erva colhida no quintal.
Hortelã para uma xícara de chá!


(Que coisa boa estar de volta em casa e poder fazer coisas assim: simples e deliciosas...)

© Actionwatcher | Dreamstime.com

terça-feira, 19 de julho de 2011

Eu quero ir embora...


O local é tranquilo e os funcionários são atenciosos, mas estou cansada de estar aqui.
Quero ir para a minha casa!!!!!!!!!!!!!!
Chega de hospital. 
Cansei!!!

(_Papai do Céu, dá uma forcinha, vá! Mande a gente pra casa logo. Estou contando as horas)

sábado, 16 de julho de 2011

As horas não passam...




mas lá fora a vida segue seu ritmo normal...para um sábado, claro!
Nove de Julho assim vazia, só mesmo aos finais de semana.

Enquanto isto...


Meu pai voltou a ser internado na noite do domingo do dia 10 de Julho. Desde então, ele e eu, aqui presos no hospital.
Ele, pacientemente, sendo paciente. Eu, aos poucos, enlouquecendo por estar aqui, mas tentando fingir que tudo bem...
Muita falta da minha casa, da minha cama, da minha cadela, dos meus travesseiros. Falta até da vidinha mais simples e boba, mas maravilhosa, que se pode levar fora do quarto de um hospital.
Não sei o que é dormir uma noite de sono desde domingo. E hoje já é sábado!
Duas internações em menos de um mês... não é de estranhar que a glicemia dele esteja descompensada. Por mais humanos que os enfermeiros sejam, por mais acolhedor que seja o quarto, hospital é triste, é estressante.
Aqui somos lembrados do quanto somos frágeis, do quanto a vida pode ser curta.
O dia fora da janela está lindo, de um azul intenso e sem nuvens. Nem parece um dia de inverno. Que bom! Antes assim. Vou buscar no sol motivos pra sorrir e acreditar que isto passará logo. Nem que seja num curto passeio de cinco minutos.

sábado, 9 de julho de 2011

"OUTSIDE" - George Michael



Music video by George Michael performing Outside. (c) 1998 Sony BMG Music Entertainment (UK) Limited

"COME UNDONE" - Duran Duran



Music video by Duran Duran performing Come Undone
EMI

"ARMADILHA" - FINIS AFRICAE

Acordei com essa música na cabeça. E olha que faz muito tempo que não a ouvia.
Que sonho eu terei tido?



("ARMADILHA" - FINIS AFRICAE)


Andando entre cacos me sinto em pedaços 

E até hoje não sei dizer se está tudo acabado
Mas não troquei minha boca fechada pelas suas palavras vazias
Você me fez envelhecer um ano a cada dia,
Você me fez cair outra vez...
Na minha armadilha...
Na minha armadilha...
Chego em casa tarde e ninguém me vê
Não há nada errado em não saber o que fazer
Mas não troquei minha boca fechada pelas suas palavras vazias
Você me fez envelhecer um ano a cada dia,
Você me fez cair outra vez...
Na minha armadilha...
Na minha armadilha...
Andando entre cacos me sinto em pedaços
E até hoje não sei dizer se está tudo acabado
Mas não troquei minha boca fechada pelas suas palavras vazias
Você me fez envelhecer um ano a cada dia,
Você me fez cair outra vez...
Na minha armadilha...
Na minha armadilha...

sexta-feira, 8 de julho de 2011

Salto Alto ... e fino!


Digam-me, por que é que algumas mulheres insistem em usar salto agulha?

Eu ainda no trabalho resolvendo umas pendências, passa das vinte e uma horas, bateu uma fominha e resolvi ir comprar pão-de-queijo.
No corredor do espaço aberto, encontro uma moça - que se é colega eu nunca notei ou vi -  tentando se equilibrar sobre as pedras tipo portuguesas do calçamento. Triste! Deu até dó. Seus pés tombavam ligeiramente para os lados a cada passo, o salto tremia.  Um dos braços carregava umas pastas, o outro agarrava a imensa bolsa. Por um momento pensei que, se ela quebrasse aquele salto, o negócio ia ser feio, porque não teria mãos para se segurar ou apoiar.  Ia acabar se estabacando no chão. O som das pisadas não tinha ritmo, era um tic,tic ...tic...tic-tic-tic...  Os joelhos se dobravam e assim se mantinham na briga pelo equilíbrio. Pobre criatura!
Agora me digam: por que é que alguém se submete a isto? Por que pagar este mico?
Aqui em São Paulo está fazendo um frio daqueles, o que já faz com que as pessoas andem encolhidas e caminhem apressadamente para fugir do ventos gelados. Não seria muito mais adequado, confortável, e por que não dizer elegante, calçar algo de saltos menores e mais grossos? Teria ela algo contra saltos baixos?
Ela não usava nenhum tipo de uniforme, e a escolha daquele escarpin de salto quinze e bico fino estava realmente inapropriada. Afinal, que opção foi aquela se ela mal sabe se equilibrar? Terá sido presente do namorado, marido?
Depois dizem que salto alto deixa a mulher elegante. Depende... ahhhhhhhh, depende.
Há que se saber onde, quando ... e como usar! Senão, o efeito pode ser um desastre.

segunda-feira, 4 de julho de 2011

FOGO







Music video by Capital Inicial performing Fogo (Ao Vivo) (Video). (C) 2008 Sony Music Entertainment Brasil Ltda.

Disposição

Inexplicavelmente tenho tido uma disposição admirável nos últimos dias. Não sei o que me acontece.
Tenho saído cedo da cama e meus dias têm sido recheados de muitas, muitas atividades. 
Não sei a causa, mas gostaria de saber o motivo para poder ficar assim sempre. Já tentei descobrir se tenho ingerido mais guaraná, mais chá, mais açúcar, enfim... Gostaria de saber de onde vem esta energia. Estou curtindo.
E olha que hoje aqui em Sampa* amanheceu um dia frio e cinzento. Na minha casa tinha até neblina. Não seria difícil eu protelar a saída da caminha quente, mas não o fiz. Pulei com um ânimo de fazer sorrir só de lembrar. Só não coloquei música alta na casa em respeito aos que ainda dormiam. A música estava dentro de mim.
Engraçado, porque eu não tenho tido noites longas e ininterruptas de sono. Pelo contrário. O que será que acontece?
Bem, melhor não tentar entender, porque saber o motivo do meu ânimo não será importante, não alterará em nada o curso das coisas. Vou deixar rolar e acreditar que talvez eu tenha sim, voltado ao meu normal.
Porque a minha alma é animada, mesmo que as vezes eu queira descanso... mas só pra recarregar as baterias.


Aproveito para mandar beijo pra todo mundo que me lê, porque hoje eu estou feliz. Assim, simplesmente feliz.
Beijosssssssssssss


*apelido carinhoso para a cidade de São Paulo - caso os meus amigos lusos não conheçam